IndústriaNotícias
Tendência

Entregas da aviação de negócios cresceram no terceiro trimestre

O terceiro trimestre de 2023 registrou alta na receita e nas entregas entre os fabricantes da aviação de negócios

A aviação geral registrou alta nas entregas e aumento no valor geral das remessas de aeronaves durante os primeiros nove meses do ano, quando comparado ao mesmo período de 2022.

Os dados pertencem ao relatório do terceiro trimestre da Associação de Fabricantes de Aviação Geral (GAMA, na sigla em inglês) com os resultados da indústria demonstrando crescimento do setor.

Nos nove primeiros meses de 2023 houve alta de 11,9% nas entregas de aviões a pistão, atingindo 1.135 unidades. Já os turboélices tiveram alta de 14,6% com 439 aeronaves entregues no período, enquanto os jatos de negócios, em todas as categorias, cresceram 2%, com 455 unidades. Em valores, as entregas de aviões no terceiro trimestre de 2023 foi de US$ 14,5 bilhões, um aumento de 2,5%.

Entre as asas rotativas, as entregas de helicópteros aumentaram em comparação com o terceiro trimestre de 2022, com os modelos a pistão aumentando em 15,3% o resultado com 158 unidades, enquanto as remessas de helicópteros a turbina aumentaram 6,3%, com 469 unidades no período analisado.

A alta reflete o momento da economia e a maior demanda por aeronaves privativas em todo o mundo, movimento que ganhou impulso a partir de março de 2020, com a crise sanitária e as restrições de viagens e menor oferta de assentos nos voos comerciais.

Além disso, o segmento segue sendo uma das molas do desenvolvimento econômico, ampliando a conectividade entre pares de cidades não atendidas por voos regulares ou com restrições de horários.

“A aviação geral é a incubadora de tecnologia aeroespacial do planeta que proporciona benefícios de segurança e sustentabilidade aos nossos sistemas de transporte e economia”, destacou Pete Bunce, presidente e CEO da GAMA.

Além do índice com o relatório trimestral, o GAMA destacou novamente a importância das agências reguladoras independentes e com liderança para conduzir as mudanças e aplicas as normas existentes em prol da aviação geral.

“Estamos focados em iniciativas de segurança, tecnologia e sustentabilidade para manter e expandir o crescimento constante da nossa indústria no futuro. Para conseguir isto, é imperativo que haja estabilidade dentro dos órgãos reguladores da nossa indústria. Ter um novo líder permanente no topo da FAA é um grande começo. Também é essencial que o Congresso [dos Estados Unidos] aja agora para aprovar um projeto de lei que forneça ao novo administrador e a FAA a direção e as ferramentas necessárias para fortalecer e aprimorar o sistema de aviação”, disse Bunce.

 

Fonte: Aero Magazine 23/11/2023

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo