O São Paulo Catarina Aeroporto (SPCA) começou a operar nesta segunda-feira (16) e já recebe pousos e decolagens. Localizado em São Roque, a cerca de 60 km da cidade de São Paulo, o empreendimento é o primeiro aeroporto privado dedicado à aviação executiva no Brasil.

Com pista de 2.470 m, cerca de 6.000 m² de hangares e 21.600 m² de pátio, o projeto contou com investimentos de aproximadamente R$ 600 milhões e tem capacidade para 200 mil pousos e decolagens por ano. O aeroporto é administrado pela JHSF Participações, empresa nacional que atua nos setores de shopping centers, incorporação imobiliária, hotelaria e gastronomia.

Homologado pela ANAC no início de dezembro, a inauguração do aeroporto em São Roque aconteceu com mais de cinco anos de atraso. A abertura do terminal executivo era prevista originalmente para 2014, a tempo de estar funcionando durante a Copa do Mundo realizada no Brasil naquele ano.

“A estrutura nos permite atender ao crescimento da demanda por logística área. Os aeroportos comerciais na cidade de São Paulo estão próximos à capacidade operacional, com slots limitados para aviação de negócios. Além disso, os aeroportos regionais têm restrições de espaço”, afirma Thiago Alonso de Oliveira, presidente da JHSF.

O São Paulo Catarina Aeroporto poderá receber jatos executivos intercontinentais e ser ponto de chegada ou partida para voos internacionais non-stop para cidades como Nova York, Londres e Paris. Entre os modelos que poderão fazer pousos e decolagens estão G650 e G550 da Gulfstream, Global 6000 da Bombardier e o modelo Lineage 1000E (versão executiva do jato comercial E190) da Embraer.

A operação será 24 horas por dia 7 dias por semana sem restrição de horários. “Conforto, segurança, facilidade de movimentação e agilidade na locomoção de clientes, tripulação e staff foram as prioridades na concepção do empreendimento”, destaca Oliveira.

O SPCA faz parte do Empreendimento Urbanístico Integrado Catarina, uma área de 7 milhões de m², dos quais 5,2 milhões são ocupados pelo aeroporto. O espaço contempla ainda o Catarina Fashion Outlet, outlet de grifes da JHSF.

Segundo a administradora do aeroporto executivo, o tempo de viagem dos principais distritos de negócios de São Paulo até o terminal no interior é de 35 minutos pra quem for de carro ou 12 minutos de helicóptero – o aeroporto também conta com um heliponto. O terminal ficará aberto 24 horas por dia e não terá restrição de horários de operação (slots), informou a JHSF.

Alternativa ao Campo de Marte

Com a iminência da desativação parcial do aeroporto Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, o novo terminal em São Roque pode assumir o posto de principal terminal executivo e de aviação geral no Estado de São Paulo.

Nesta segunda-feira, o governador do estado João Doria confirmou que a pista de 1.600 metros de extensão do Campo de Marte será desativada para aviões, mas ainda sem especificar uma data. O espaço será ocupado por um pólo esportivo, parte de um parque que terá mais de 1 milhão de metros quadrados.

O governador ressaltou, no entanto, que helicópteros seguirão operando no local, assim como as instalações da Aeronáutica, incluindo um colégio militar que será construído em breve. Doria revelou que soube na semana retrasada que o presidente Jair Bolsonaro havia concordado com o fim dos voos de aviões no Campo de Marte, aeroporto administrado pela estatal federal Infraero.

Fonte: Airway 16/12/2019

  : aviacao-executiva, brasil