A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), em conjunto com a Polícia Militar (PM/MG) e o Ministério Público de Minas Gerais (MP/MG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), deflagrou nesta quarta-feira (18/12) a Operação Unaí, realizada na cidade homônima de Minas Gerais. 

Durante a operação, seis hangares foram fiscalizados resultando na interdição de 19 aeronaves, apreensão de um avião e prisão em flagrante de um suposto mecânico de voo por realização de manutenção clandestina.

Realizada por servidores da Superintendência de Ação Fiscal da Agência, a fiscalização foi realizada em um aeródromo anteriormente interditado pela ANAC.

A operação Unaí foi deflagrada por solicitação do Ministério Público de Minas Gerais após o órgão apontar irregularidades envolvendo a realização de voos em local não homologado pela ANAC, o que é proibida pelas normas de aviação civil brasileira.

A ação fiscalizatória teve por principal objetivo a repressão à prática de Manutenção Clandestina (MACA) e à realização de operações em local clandestino.

A partir das provas obtidas na operação, a Agência irá instaurar um processo administrativo para apurar as responsabilidades administrativas no caso. Se comprovadas as infrações, os envolvidos poderão responder administrativamente e punidos com multa, suspensão de habilitação dos pilotos que levaram as aeronaves para o local e até cassação do certificado da aeronave ou habilitação do piloto.

Fonte: Aeroflap 18/12/2019

  : brasil