A JHSF grupo responsável pela construção do Aeroporto Executivo Catarina confirmou a Reportagem do Jornal da Economia que o empreendimento será inaugurado ainda em 2019. A informação de que o aeroporto para aviões particulares seria entregue ainda este ano já havia sido veiculada em reportagem divulgada no final de 2018, quando as obras já se encontravam 90% concluídas.

Porém desde então poucas informações foram veiculadas, entretanto ao atender a alguns questionamentos desta reportagem, o grupo nos forneceu alguns detalhes sobre o projeto, que no momento conta com um investimento na ordem de R$600 milhões, embora os valores possam aumentar. “Nas fases futuras, que dependerão de demanda e aprovações dos acionistas, ainda não orçadas, poderão resultar em valores diferentes” informou a JHSF.

O empreendimento localizado na rodovia Castelo Branco faz parte do Complexo Comercial Catarina, cuja primeira fase foi inaugurada em 2014 com o Catarina Fashion Outlet. A área que a empresa detém no local é de 6,9 milhões de metros quadrados, sendo que a pista contará com 2.470 metros de extensão; em sua fase inicial, serão 6.000 m² de hangar e 21.600 m² de pátios.

Apesar do tamanho da estrutura, a JHSF confirma que o foco do empreendimento não mudou e será direcionado para aviação de negócio, popularmente conhecida no país como “aviação executiva”, com aviões de pequeno porte servindo para o transporte de poucos passageiros, ao contrário das grandes operações que envolvem centenas de passageiros tão característica dos voos comerciais.

A expectativa é de que o empreendimento impulsione a economia local, não apenas com a injeção de um novo negócio na região, mas também com a geração de milhares de empregos, já que a mão de obra utilizada na construção e implementação será colhida também pelas cidades da região.

Uma inauguração que chega com alguns anos de atraso, já que as obras do aeroporto foram paralisadas em 2013, devido a problemas envolvendo licenças ambientais, e mesmo que a situação tenha sido resolvida em 2014, no ano de 2016 o empreendimento foi impactado pela Operação Acrônimo, da Polícia Federal, que investigava um suposto esquema de tráfico de influência para empréstimos do BNDES.

A acusação de pratica em atos ilícitos foi negada pela JHSF na época, porém o andamento da construção do aeroporto somente voltou as notícias em 2018, quando o lançamento do complexo foi marcado para este ano, em uma data propícia já que após a estagnação devido a crise na economia, a Aviação de negócios voltou a crescer no Brasil.

Fonte: JE Online 30/08/2019

  : aviacao-executiva, brasil