A italiana Leonardo conduziu uma série de voos experimentais com um drone de grande porte voando na cidade de Turim. O sistema é uma plataforma de ensaios para o desenvolvimento de serviços expressos usando veículos não-tripulados em centros urbanos.

O drone, que pesa 130 kg, fez uma demonstração de voo com uma carga máxima de 25 kg, buscando obter validações técnicas e regulatórias para o estabelecimento de uma plataforma logística para rotas de médio alcance.

A demonstração foi feita em parceria com a cidade de Turim e foi autorizada pela Autoridade Italiana de Aviação Civil (ENAC, na sigla em italiano), e contou com suporte de diversas equipes do grupo Leonardo.

O projeto denominado Sumeri: Si Salpa!"é o primeiro do tipo na Itália, sendo ainda um dos primeiro do mundo, e faz parte de uma série de experimentos que conduzirão a um futuro em que drones capazes de carregar centenas de quilos de mercadorias para atender demandas diversas, desde comércio eletrônico até suporte a vida em casos de emergência. O sistema pode ser pilotado remotamente por até 50 km usando um controle de Linha Visual Estendida de Local.

De acordo com a Leonardo, o ensaio em voo incorporou três fatores que serão essenciais no desenvolvimento da plataforma: a alta capacidade de carga do drone, elevado nível de automação e, por fim, recursos avançados para lidar com a gestão do tráfego aéreo.

O fabricante acredita que no médio prazo será possível reduzir os custos logísticos ao mesmo tempo que permitirá realizar entregas mais rápidas, com considerável redução dos níveis poluição, neste caso, proporcionado pelo uso de propulsão elétrica.

"Com a experiência que adquirimos com o projeto Sumeri melhoramos nossa capacidade de implementar métodos de risco inovadores que são fornecidos pelos regulamentos de operação de drones”, explicou Alessio Quaranta, Gerente Geral da ENAC.

A expectativa é certificar este tipo de transporte nos próximos anos, viabilizando a massificação de drones em entregas já na próxima década.

Fonte: Aeromagazine 17/02/2021

  : aviacao-geral, internacional