A Federal Aviation Administration (FAA) anunciou ontem (28) a certificação dos motores GE9X, fabricados pela GE Aviation para o novo Boeing 777X.

Os motores de teste passaram por 5.000 horas de testes para obter a certificação, de acordo com a FAA, e agora já podem equipar aviões comerciais.

John Slattery, presidente e CEO da GE Aviation, mesmo recém contratado pela empresa, elogiou sua equipe de desenvolvimento pelo esforço considerável que foi feito para obter a certificação desses motores.

A GE já entregou oito motores de teste GE9X e dois sobressalentes. Outras oito unidades foram utilizadas no programa de testes do GE9X pela fabricante, alguns motores até mesmo em ensaios destrutivos.

“O motor GE9X passou por um processo de certificação e teste rigoroso e completo. Estamos satisfeitos com o desempenho do motor, que foi validado por meio de extensos testes de solo e voo. Estamos entusiasmados em entregar um produto maduro e de última geração para operadoras em todo o mundo”, disse Karl Sheldon, gerente geral do programa GE9X.

O grande destaque do GE9X é ser um dos maiores motores turbofan do mercado, com um fan frontal de 134 polegadas e 16 estágios de pás na parte quente, que dá uma bypass de 27:1 para o motor, o maior do mercado.

O GE9X é capaz de gerar, em condições normais de trabalho, até 105 mil libras de empuxo por motor, consideravelmente menor que o GE90-115, mas o foco da nova geração é ter uma maior economia de combustível, algo que o GE9X ganha com vantagem de 10%.

Apesar disso, o GE9X atingiu recentemente o recorde de potência da categoria com 134300 libras de empuxo. O recorde anterior era da própria GE, que atingiu 127900 libras com um motor GE90-115B de testes.

A GE Aviation ainda precisará realizar mais 3000 horas de testes do motor GE9X para conseguir o certificado de ETOPS do motor, algo que deve ser concluído antes de 2022.

O Boeing 777X

O Boeing 777X conta com duas opções de aeronaves, a 777-8X é capaz de receber 350 assentos em configuração padrão de duas classes, seu alcance é de até 15000 km. Já o 777-9X, a maior variante da família T7 até hoje, será capaz de receber 450 passageiros em uma configuração de duas classes, com autonomia para 13200 km de voo.

O Boeing 777-9X tem 76,7 metros de comprimento, e aproximadamente 71 metros de envergadura.

Com quase 6 metros de largura internamente, o novo 777X será capaz de receber uma configuração com até 11 assentos por fileira na Classe Econômica, geralmente na distribuição 3-5-3.

O Boeing 777X já acumula mais de 310 encomendas firmes, principalmente por companhias aéreas como a Lufthansa, Qatar e Emirates, sendo esta última a maior cliente da aeronave. 

O objetivo da Boeing é que a aeronave esteja pronta e apta a realizar voos regulares de passageiros em 2022. A certificação dos motores é um importante passo para essa meta da fabricante norte-americana.

Fonte: Aeroflap 29/09/2020

  : aviacao-comercial, internacional