Em uma publicação do Blog do FlightRadar24, que falava sobre a retomada do Boeing 737 MAX da GOL aos voos comerciais (Clique Aqui para conferir), o portal conhecido pelo rastreamento de voos divulgou mais informações sobre a boa retomada da aviação doméstica do Brasil.

De acordo com o FR24, em outubro e novembro deste ano os aeroportos brasileiros registraram 73530 voos no total, fora aqueles que não são rastreáveis por ADS-B ou MLAT.

No mesmo período de 2019 foram 126945 voos operados pelos mesmos aeroportos, significando uma queda total de 42% no número de voos.

Apesar de ter um entrave, e a ANAC divulgar que outubro não foi um mês de retomada tão acelerada como os anteriores, o dado já apresenta uma boa recuperação comparando com a queda de 92% dos voos, obtida em abril deste ano.

E o tráfego doméstico no Brasil tem se saído muito melhor do que voos internacionais, como tem acontecido na maioria dos outros países. Com a vantagem, o Brasil tem aproximadamente 220 milhões de habitantes, e mais de 5500 cidades para visitar, vantagens que outros países podem não ter.

Por esse motivo o dado de queda em 42% do tráfego pode estar mascarado por uma menor presença dos voos internacionais, enquanto no doméstico a demanda continua crescente.

De acordo com os dados do FR24, em novembro a Azul liderou na quantidade de voos, operando com 77% do número de decolagens em comparação com o mesmo período de 2019, já a GOL operou 53,2% dos seus voos e a LATAM cerca de 48%.

Aqui vale ressaltar que, apesar do maior número de decolagens, a frota da Azul é a menos padronizada, contando com aviões menores em comparação com a GOL e a LATAM, como os aviões fabricados pela Embraer, ATR e Cessna. Por este motivo você pode encontrar uma maior quantidade de passageiros na GOL e na LATAM, como o apontado pela ANAC nos últimos meses.

Fonte: Aeroflap 10/12/2020

  : aviacao-comercial, brasil, internacional