A fundadora da X5company, Erilene Gama, fala sobre os principais produtos comercializados pela X5, trazendo os diferenciais da empresa no setor. Fala também sobre a importância da aviação para a X5company e de como tem sido esse período de pandemia, considerando também a perspectiva de retomada que a aviação civil já vem apresentando.

Erilene Gama atua no setor comercial há pouco mais de 25 anos, sendo 15 deles em gestão de vendas. Fundou a X5company junto com Claudia Almeida e Odenir Loewe há 9 anos, e desde então aplica sua formula de vendas e projetos de abastecimento, visando a melhoria continua do processo do cliente.

Confira a entrevista abaixo:

 

1. Nos produtos desenvolvidos para aviação estão atreladas alta tecnologia e desempenho. Quais são os principais produtos comercializados pela X5 para o setor aeronáutico e quais tecnologias são empregadas?

Dentre os principais produtos utilizados pela X5 temos os lubrificantes, adesivos, selantes, materiais para limpeza de aeronaves e tintas. Destacamos esses por serem as principais linhas de produtos. Trabalhamos com os principais fornecedores mundiais, que utilizam tecnologia de ponta na fabricação de seus produtos.

2. Como a X5 garante a alta qualidade de seus produtos e atende às expectativas dos clientes?

A X5 possui certificação de qualidade AS9120B, com base na ISO9001/2015, sendo que somos a única empresa na América do Sul aprovada como distribuidor de químicos no setor aeronáutico com a AS9120B. Todos os nossos produtos comercializados possuem rastreabilidade total, com garantia do fabricante e todas as certificações necessárias para proporcionar aos clientes segurança e competência nos produtos e serviços prestados.

3. Como líder na distribuição de químicos para o setor aeronáutico no Brasil, quais são os principais diferenciais da empresa neste setor? Quais são os planos futuros?

A X5 oferece uma prestação de serviço de qualidade e com atendimento impecável, por meio do grande diferencial que é o capital humano. Todos os profissionais são qualificados e capacitados para melhor servir aos clientes com total satisfação e confiabilidade, a X5 investe na formação profissional de seus funcionários, oferecendo cursos, capacitações e recursos financeiros. Quanto aos planos futuros, investiremos em nossas filiais, sendo uma delas em MIAMI para atender ao Mercado Sul-Americano e uma nova filial em Manaus, a qual será inaugurada em dezembro/2020, visando atender às necessidades das grandes empresas localizadas no norte do país.

4. O setor da aviação foi um dos mais afetados com a crise do COVID-19, principalmente a aviação comercial. Como foi o reflexo em toda a cadeia de suprimentos na X5 durante esse período?

Realmente, essa pandemia nos atingiu causando uma redução considerável nas nossas transações comerciais, porque atuamos no mercado aeronáutico, o qual sofreu grande impacto neste período. Contudo, como nos dois últimos anos investimos em novas frentes de negócios, tais como distribuição de químicos para eletrônica, automotivo, industrial e lâmpadas LED, nos foi possível manter todos os nossos colaboradores e ainda ampliar o quadro de funcionários.

5. No entanto, as operações da aviação já vêm mostrando melhora nos últimos meses. Qual o nível de importância desse setor para a X5? E esta retomada já está sendo vista por vocês?

Atualmente, o setor de aviação representa 70% do faturamento da X5, ou seja, uma parcela significativa do negócio da empresa. Mesmo assim considerando o cenário de pandemia, tivemos um excelente resultado durante a crise, apresentando um crescimento considerável, no contexto atual. Sim, já estamos percebendo essa retomada. Nesse sentido, estamos realizando grandes investimentos em produtos, ampliando o número de colaboradores, realizando treinamentos com funcionários e abrindo uma nova filial em Manaus para enfrentar esta retomada.

6. O impacto na aviação pela COVID-19 também refletiu no consumo de combustíveis e por consequência no preço internacional do petróleo, uma das matérias-primas principais de alguns produtos da X5. Como isso foi sentido pela X5 nos seus produtos, disponibilidade e até mesmo no preço?

A pandemia nos fez repensar a nossa operação, pois o preço dos combustíveis foi impactado devido à falta de matérias-primas para sua fabricação em alguns fabricantes, e como a X5 depende de certa forma desses fabricantes, ainda temos alguns itens desabastecidos e com prazos longos para entrega, além disso renegociamos alguns preços com os clientes para que fosse possível o fornecimento sem prejuízo para ambos.

  : aviacao-comercial, aviacao-executiva, aviacao-geral, brasil, conteudo-exclusivo