Em ritmo de recuperação, a Boeing anunciou na última terça-feira (9) que as suas entregas de aeronaves caíram para 27 aeronaves. Segundo o fabricante, parte do resultado se deve a paralisação das entregas do 787.

Durante o ano de 2021, a Boeing entregou um total de 268 aeronaves. Das 27 aeronaves entregues em outubro, 18 aeronaves foram do modelo 737 MAX, cinco aeronaves cargueiras das famílias 747,767 e 777 para as companhias UPS, FedEX e EVA Airways, dois 737 BBJ para um cliente não divulgado, além de duas aeronaves de patrulha marítima P-8 para a Marinha dos Estados Unidos, totalizando oito entregas a menos em comparação ao mês de setembro.

Entretanto, durante os 10 primeiros meses de 2020, a Boeing havia realizado a entrega de 111 aeronaves. O que demonstra uma gradual recuperação do setor aéreo diante da pandemia do coronavírus.

Com isso, a Boeing vê a retomada das entregas do 787 como um ponto vital, pois o fabricante está correndo contra o tempo para resolver os problemas estruturais encontrados em algumas unidades do Dreamliner. Além disso, a Boeing também enfrenta problemas no programa 777X que já acumula inúmeros atrasos e consequentemente, a desconfiança de importantes clientes.

Fonte: Aeroflap 10/11/2021

  : aviacao-comercial, internacional