A Embraer busca inovação em todos os seus processos e está definindo o futuro para a aviação nacional, segundo Sandro Valeri, diretor de estratégia de inovação da empresa. Na Inteligência Artificial Conference, da StartSe, o executivo detalhou a visão da Embraer para a próxima geração de aviões: autônomos, elétricos e que transmitem dados dos voos para a base.

Inovação

Segundo Valeri, adotar uma estratégia de inovação é fundamental para que a Embraer se mantenha na liderança nacional do setor. “Teremos em breve outra fabricante do setor de aviação no país”, afirma em relação à Boeing Brasil, empresa que será criada após a concretização da compra da área de aviação comercial da Embraer pela concorrente norte-americana.

“Estamos mantendo aproximadamente metade da receita ligada a produtos inovadores”, explica Sandro Valeri. “Isto significa que, há cinco anos, 50% da receita que temos hoje não existia. E que, daqui a cinco anos, os produtos que temos hoje serão apenas metade da receita que teremos”.

Desde 2005, a Embraer investe em inteligência artificial para criar novos produtos e otimizar processos internos e externos. Inicialmente, a estratégia era desenvolver as tecnologias “em casa”. Hoje, parcerias e investimentos em startups são os principais instrumentos para promover inovação com IA.

Fonte: StartSe 30/10/2019

  : aviacao-comercial, aviacao-executiva, brasil