A Embraer levou para o Singapore Air Show seu E195-E2, que estreou no evento ostentando a pintura TechLion. A presença do modelo destaca o potencial da aviação regional na região da Ásia-Pacífico e poderá ser a última participação da família E-Jet em um grande evento internacional sob a chancela Embraer.

A Embraer acredita que as empresas regionais asiáticas podem se beneficiar dos E-Jet E2 substituindo turbo-hélices em rotas de maior alcance, especialmente entre as diversas ilhas que foram a região do sudeste asiático.

Um dos entraves da aviação na região tem sido a capacidade excessiva de assentos, com aeronaves com capacidade acima dos 180 lugares, o que gerou uma baixa lucratividade, na ordem de US$ 3 por passageiro. Nos Estados Unidos a margem de lucro por passageiro está na média dos US$ 16, mais de cinco vezes superior.

A Embraer ainda acredita no potencial dos E-Jet E2 em empresas aéreas low cost, que podem ajustar sua capacidade a demanda existente, sem recorrer a aeronaves maiores e pouco rentáveis em diversas rotas.

A Embraer projeta uma demanda de 2.040 aviões regionais para os próximos 20 anos na Ásia-Pacífico, além de outros 950 turboélices. A expectativa é absorver parte desse mercado com os E-Jet E2, que podem superar a modesta marca de pouco mais de 200 aviões da família E1 comercializadas na região.

Fonte: Aero Magazine 10/02/2020

  : aviacao-comercial