A Associação Internacional de Transporte Aéreo divulgou dados para os mercados globais de frete aéreo, mostrando que a demanda diminuiu 4,5% em setembro último, em comparação com o mesmo período de 2018. Isso marca o décimo primeiro mês consecutivo de queda anual nos volumes, o período mais longo desde a crise financeira global em 2008.

A capacidade aumentou 2,1% em relação ao ano anterior e ultrapassou o crescimento da demanda pelo 17º mês consecutivo. A carga aérea continua a sofrer em razão da intensificação da guerra comercial entre os EUA e a China e a da Coréia do Sul com o Japão, a deterioração do comércio global e fraqueza em alguns dos principais fatores econômicos. As companhias aéreas latino-americanas sofreram uma queda na demanda de frete em setembro em 0,2% em relação ao mesmo período do ano passado e uma diminuição da capacidade de 2,9%.

Apesar das indicações de recuperação da economia brasileira, a deterioração das condições em outros países, juntamente com a desaceleração do comércio global, impactaram o desempenho na região. Mais informações no portal www.iata.org

  : aviacao-comercial, internacional