O aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, registrou no feriado de 7 de setembro um crescimento de 18% na movimentação de passageiros se comparado com o final de semana anterior, entre 28 e 31 de agosto.

No período do feriado, entre os dias 4 e 7 de setembro, mais de 190.000 pessoas passaram pelo terminal, que registrou 1.438 pousos e decolagens (nacionais e internacionais). Comparado com números dos últimos dias do mês de agosto, houve uma importante alta de 9,2% no fluxo.

De acordo com o GRU Airport, concessionária que administra o aeroporto, apesar do aumento de viagens, os primeiros dias de setembro ainda registra 65% de queda em relação ao mesmo período de 2019.

Com o relaxamento nas medidas de isolamento, incluindo a reabertura gradual das fronteiras, o aeroporto passou a registrar ligeira melhora no fluxo de passageiros. Em junho, foram registrados em média 15.000 embarques e desembarques por dia, enquanto em julho, a média foi de 25.000 passageiros, alta de 70% no volume total em um intervalo de 30 dias.

Na primeira quinzena de agosto, o aeroporto registrou uma média de 35 mil embarques e desembarques diários, mantendo uma curva de crescimento. Ainda assim, o movimento atual é 50% inferior à média diária antes da crise causada pelo novo coronavírus.

“Estamos trabalhando diariamente para retomada do setor aéreo e mantemos reuniões periódicas com as companhias para proporcionar aos passageiros a melhor experiência de viagem diante do novo normal”, afirma Miguel Dau, diretor de operações do GRU Airport. “Seguimos as recomendações da Anvisa e adotamos diversas medidas sanitárias para a prevenção do novo coronavírus para viagens nacionais e internacionais”.

Atualmente, o aeroporto conta com voos internacionais regulares para Addis Ababa, Amsterdã, Atlanta, Buenos Aires, Cidade do México, Cidade do Panamá, Doha, Dubai, Frankfurt, Houston, Lisboa, Londres, Madrid, Miami, Newark, Nova York, Paris, Santa Cruz de La Sierra, Santiago, Toronto e Zurique. A administradora afirma em nota que está prevista a retomada de outras rotas internacionais, bem como a ampliação das frequências em operação.

Fonte: Aero Magazine 09/09/2020

  : aviacao-comercial, brasil