Prestes a apresentar sua linha de produtos no Singapore Airshow, em Cingapura, a Embraer confirmou que os primeiros modelos da nova família E-Jets 2 exigirão futuramente uma atualização nos motores devido a problemas de durabilidade na parte do combustor. Os novos aviões comerciais da fabricante brasileira são impulsionados pelos turbofan Pratt & Whitney PW1900G.

Em entrevista ao FlightGlobal, Rodrigo Silva e Souza, vice-presidente de marketing da Embraer Aviação Comercial, afirmou que os primeiros E190-E2 serão entregues neste ano levando motores com a “configuração B”, que “tem uma vida mais curta”.

O executivo da Embraer ainda afirmou que o problema deve afetar menos de seis aeronaves, cujos propulsores serão atualizados até o final de 2018 para a “configuração C”, com soluções criadas pela Pratt & Whitney que corrigem o problema de durabilidade.

A Embraer não foi a única fabricante que teve problemas com os novos motores Pratt & Whitney que compõe a nova série “Pure Power”. Airbus e Bombardier também enfrentaram problemas de durabilidade nos motores PW1100G e PW1500G, desenvolvidos para os jatos A320neo e Cseries.

Rampa de lançamento

O Singapore Airshow, que começa nesta terça-feira (6) e segue até o dia 11 de fevereiro, será a primeira chance da Embraer de apresentar o E190-E2 na Ásia. Além do novo jato comercial, a fabricante também levou para o evento os modelos executivos Legacy 500 e Legacy 650 e o Phenom 300. Após a apresentação em Cingapura, o E2 fara um tour pela China antes de retornar ao Brasil.

A primeira entrega do E190-E2 está programada para abril deste ano, para a companhia aérea Widerøe, da Noruega. Segundo o vice-presidente de marketing da Embraer, a certificação do modelo pela ANAC está “muito perto” de acontecer.

A família E2 da Embraer é composta por três modelos que abrangem cabines com 90 a 146 assentos. Os E190-E2 e E195-E2 estão em teste de voo, com entrada em serviço prevista para 2018 e 2019, respectivamente. Já a terceira variante, o E175-E2, caminha para realizar seu primeiro voo em 2019 e chegar ao mercado em meados de 2021.

Fonte: Airway 05/02/2018

  : aviacao-comercial, brasil, internacional