Na manhã desta quarta-feira, 7/2, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) tratou das ações do planejamento estratégico para o controle do espaço aéreo durante o período do Carnaval 2018.

Na abertura da reunião, o diretor-geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas, destacou que este era mais um momento de grande atuação do Departamento, sempre preparado para superar e atender a todas as demandas provenientes dessa festa popular.

Segundo levantamento Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) sobre a aviação comercial, a previsão de movimentos aéreos (pousos e decolagens) para este ano – no período de 5 a 19 de fevereiro – é superior ao do mesmo período festivo do ano passado. Estima-se 63.165 movimentos, enquanto que em 2017, foram registrados 60.579 movimentos em todo território nacional.

Na sexta-feira, 9/2, será o dia de pico, com previsão de 4.164 movimentos em todo o Brasil.

“A atuação será especial para este período, assim como se procede em outras festividades, como o Natal”, explicou o Brigadeiro do Ar Luiz Ricardo de Souza Nascimento, chefe do Subdepartamento de Operações do DECEA.

Confira as previsões de movimentos aéreos da aviação comercial em alguns dos principais aeroportos do País:

Movimentos Aéreos

2017

Previsto para 2018

Guarulhos (SP)

9.786

11.735

Congonhas (SP)

6.784

7.854

Galeão (RJ)

4.628

5.267

Santos Dumont (RJ)

3.575

4.422

Confins (MG)

3.687

4.945

Brasília (DF)

5.039

5.667

Salvador (BA)

2.468

3.185

Recife (PE)

2.296

3.266

Eduardo Gomes (AM)

927

1.258

Florianópolis (SC)

1.374

1.716

Para ver a lista completa de aeroportos e maiores informações, acesse o Portal Operacional do CGNA.

Como ações mitigadoras, o chefe do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), Coronel Aviador Ricardo Luiz Dantas de Brito, declarou que haverá reforço nas equipes operacionais e nos órgãos de controle de tráfego aéreo, de acordo com a expectativa de demanda e com base no planejamento do DECEA.

Fonte: DECEA 07/02/2018

  : aviacao-comercial, aviacao-executiva, aviacao-geral, brasil